fbpx

Golpe com Cartões

Golpes com cartões são aplicados por qualquer pessoa. Os golpistas geralmente se passam por comerciantes, motoristas de aplicativo e vendedores ambulantes.

Existem vários tipos de fraudes envolvendo cartões, fiquem atentos a todas elas.

Como acontece?

Falso Motoboy

Golpista realiza ligação dizendo que há transações suspeitas em seu cartão e que será enviado um motoboy para coletá-lo, podendo ainda, solicitar informações pessoais.

Não atenda e nem receba nenhum motoboy!

Toda informação coleta será utilizada para realização de fraudes utilizando seus dados.

Comércio:

O golpista fica de olho na senha digitada pela pessoa e, após a vítima usar a maquininha, devolve um cartão parecido de outra pessoa. Eles também usam de alguma distração para pedir que a pessoa digite a senha no campo de valor, que pode ser consultado depois com a emissão das vendas realizadas com os dados do valor.

Caixa Eletrônico

O golpista oferece ajuda para usar o terminal de atendimento, para visualizar, memorizar e guardar a senha e trocando o cartão da vítima por outro muito parecido.

Toda informação coleta será utilizada para realização de fraudes utilizando seus dados.

Comércio Eletrônico:

Os golpistas utilizam dos mais variados artifícios para obterem acesso a dados como nome, número do cartão, data de validade e código de segurança.

Sob a posse dessas informações, os golpistas conseguem realizar compras on-line.

Como evitar?

Golpe do Boleto Falso

O golpe consiste em alterar a linha numérica e o código de barras, para enviar o valor pago para uma outra conta e muitas vezes para outro banco. Os dados no corpo do boleto são reais, mas os dados da linha numérica, que é informação mais importante no momento do pagamento, são falsos.

Como acontece?

A vítima realiza uma compra ou contratação de serviço e recebe o boleto original com todas as informações aparentemente corretas. Antes do cliente realizar o pagamento, o golpista encaminha um e-mail com um novo boleto, informando um suposto erro na emissão do boleto anterior.

Devido a semelhança da estrutura do e-mail e do boleto, o cliente é induzido ao pagamento errôneo. O cliente só identifica o golpe no momento em que é notificado por não realizar o pagamento e apresenta o(s) comprovante(s) de pagamento.

Como evitar?

Golpe do Anúncio Duplicado

Esse golpe é realizado geralmente em sites de anúncios e vendas on-line. 

Como acontece?

O golpista entra em contato com o vendedor informando interesse no produto anunciado e solicitando a remoção do anúncio. Após sua retirada, o golpista anuncia o mesmo produto, com informações idênticas ao original mas com o preço abaixo do normal, que é praticado pelos concorrentes, chamando o interesse de inúmeras pessoas.

A vítima, atraída pelo preço, entra em contato com o golpista para a compra do produto, realiza o pagamento e só percebe o golpe no momento em que deveria receber o bem.

Como evitar?

Golpe do Funcionário Falso

O golpista passa como funcionário de alguma empresa.

Como acontece?

Golpistas entram em contato com a vítima, na condição de funcionários de alguma empresa que possui relações financeiras com ela, na intenção de coletar o máximo de informações possíveis para a aplicação de golpes.

Geralmente são solicitadas as seguintes informações:

– Senhas;

– Códigos tokens;

– Códigos de Confirmação (Recebidos via SMS); e

– Atualizações Cadastrais.

Como evitar?

Golpe da Clonagem do Whatsapp

Golpistas clonam o WhatsApp da vítima, fingindo ser do serviço de atendimento de sites de compra para roubar a conta no aplicativo.

Como acontece?

Após efetivarem a clonagem do WhatsApp, os golpistas enviam mensagens pelo aplicativo se passando pela pessoa titular, solicitando dinheiro emprestado aos contatos mais conhecidos.

O golpe também pode ser realizado com outro número, sem que seja realizada a clonagem do aplicado, onde o golpista utiliza  outro número, mas com a foto do titular. Dessa maneira ele informa aos contatos do titular, que realizou a alteração de número e solicita empréstimos e/ou ajudas financeiras.

Como evitar?

Golpe de Pishing

Golpistas clonam o WhatsApp da vítima, fingindo ser do serviço de atendimento de sites de compra para roubar a conta no aplicativo.

Como acontece?

Golpe do bloqueio de conta: Golpista envia falso e-mail ou SMS sobre bloqueio de conta em nome da instituição financeira informando possíveis irregularidades em seu cadastro ou pedindo uma atualização dele, que pode levar a conta ao bloqueio total;

Golpe do SMS com link: Golpista envia links maliciosos por SMS, direcionando a vítima para um formulário ou página que pedirá dados pessoais e bancários, como: senhas, códigos de segurança, números de cartões, entre outros.

Golpe da atualização cadastral/segurança: Golpista envia e-mail ou SMS com link, em nome da instituição financeira, informando a falta de atualização ou sincronização do código pedindo senhas e informações pessoais. A vítima é direcionada para um formulário ou página falsa que captura os dados.

Como evitar?

Golpe de Site Falso

Com o objetivo de atingir clientes de sites de comércio eletrônico através de um site idêntico ao original, golpistas enviam links por e-mail e SMS para as vítimas, com promoções e vantagens para a compra de produtos.

Como acontece?

 

Ao entrar nesses links, a vítima é redirecionada ao site falso onde são apresentados produtos verdadeiros de marcas famosas.

As vítimas são seduzidas por promoções tentadoras e fora do preço comum, realizando a compra dos produtos, geralmente via boleto ou transferência bancária.

O golpe só é identificado quando o produto não é entregue.

Como evitar?

Segurança do Pix

Apesar de revolucionar as transações financeiras, o Pix não está isento de fraudes e outros golpes aplicados por aproveitadores.

Todos os cuidados adotados para qualquer transação financeira deverão ser adotados também ao utilizar o Pix.

Portanto, sempre confira os dados do “recebedor” da sua transação Pix, tanto pessoa física como também para pessoa jurídica.

Como evitar?

Redes Sociais e Privacidade

As redes sociais são ferramentas de comunicação, informação e entretenimento. Mas como quase todo ambiente digital, elas demandam cuidados com a segurança e privacidade de dados e informações, tanto pessoais quanto bancárias.

Em golpes e tentativas de fraudes, é muito comum o fato de golpistas alimentarem sua base de dados com informações disponibilizadas pela própria vítima. Muito embora existam inúmeras formas de coleta, o principal meio utilizado são as redes sociais.

Como evitar?

Engenharia Social

Técnica na qual golpistas induzem as vítimas desavisadas a repassarem dados confidenciais, de forma espontânea ou através de vírus enviados através de sites e e-mails.

Apesar da tecnologia empreendida em algumas situações, a engenharia social pode ser aplicada sem recursos tecnológicos, como a manipulação psicológica do usuário, convencendo-o a fazer o que o criminoso quer, burlando procedimentos básicos de segurança.


Exemplo: golpistas se passando por funcionários de instituição financeira ligam para informar que o sistema está sendo atualizado. Assim, argumentam que é preciso realizar um procedimento para permanecer com acesso à conta e informam que a vítima deve acessar determinado link, onde são solicitadas informações pessoais, como dados da conta e senhas.

Como evitar?

Dicas Sobre Senhas

Como evitar?

Dicas Sobre Pagamentos

Como evitar?